Passeio Andaluz…

As chuvas chegaram com gosto e vontade. A Espanha inteira está agradecendo.
Há muitos anos que não havia uma seca tão prolongada na Península Ibérica e, em algumas regiões, a população já estava sentindo os efeitos devastadores da falta de água, tanto no campo quanto nas cidades.
Apesar do desconforto das tempestades para o cidadão urbano, estão todos felizes com a chegada das frentes frias que vem do Atlântico. Os campos em volta de minha casa já estão verdejando outra vez, apesar das árvores que se desnudam preparando-se para o inverno..
A chuva de agora também anuncia que a temporada de cogumelos promete…

Pois sim…
Só que elas começaram a entrar na Espanha bem na semana que meus amigos brasileiros queriam visitar Granada, Sevilha, Córdoba, transformando as estradas em perigosas aventuras e as cidades em caos infernais de trânsito.
Decidimos não arriscar e mudamos os planos. Ficamos em Córdoba, Cádiz e Tarifa, onde o clima estava mais ameno e se podia passear mais tranquilamente. Sevilha estava sob um manto d´água e Granada também, além de já serem cidades conhecidas deles em viagens anteriores.
Como já escrevi antes sobre Córdoba (foto) nos posts do Cicatrizes da Mirada, acho que posso apenas reforçar o quanto me encanta passear pelo bairro da antiga Juderia e depois entrar na Catedral-Mesquita mais linda do mundo.
Mais pela Mesquita que pela Catedral, claro. E me explico:
Quando os católicos resolveram construir a Catedral bem no meio da antiga Mesquita árabe tinham a intenção de deslumbrar o Imperador Carlos V e se esmeraram em adornos de estilos variados.

Ainda bem que algumas almas cristãs sensibilizaram-se com a extrema beleza da Mesquita e não a destruíram completamente.
Quando o Imperador foi convidado a visitar a Catedral disse consternado:
“Há muitas Catedrais belas na Espanha, mas a Mesquita era única. Vocês quase destruíram um patrimônio arquitetônico do Império.”
Eu não me canso dela. Posso ir mil e uma vezes e sempre me impressiono. É impossível não emocionar-se com a beleza de suas colunas e arcos, com a nave do oratório muçulmano, o Mihrab, com os mil e tantos anos de história que transpiram de suas paredes…
Hum…
Pois é. Então…
Vou publicar a delícia das delícias que foi almoçar em um restaurante dentro do recinto dos Banhos Árabes de Córdoba.
Bárbaro!

Bueno, almoçar é coisa que fazemos raramente quando estamos conhecendo ou mostrando uma cidade, mas desta vez fizemos uma exceção já que estava chovendo a cântaros. Entramos num restaurante árabe dispostos a comer com todos os sentidos… Percebendo os cheiros, o contraste de cores, de sabores, de textura, temperatura.
Tem lugar que merece isso, não é não?
Hummmmnnn! Esse merecia. Que delícia!
Cada um elegeu um prato diferente de forma que todos pudessem provar de cada escolha. Cuscuz árabe de verduras e frutos secos, peixe com ervas aromáticas, porco com abacaxi confeitado e peito de frango recheado com figos e molho de nata. Tudo isso acompanhado com duas garrafas de vinho tinto.
Pena que não tenho fotos dos belíssimos pratos!
Estavam simplesmente ESPETACULARES!
Perceberam como é difícil ser magra nesta terra?
Depois fomos convidados a mudar de sala e então estaríamos dentro da Teteria ( Casa de Chá) para o cafezinho, o chá e as sobremesas, mas decidimos caminhar até uma outra, já conhecida nossa. Ali estavam o chá de “herba buena” (hortelã) com os melhores doces já que comi na vida.
Ai… ai…

Entre sofás e almofadas, mesas baixinhas, boa música, diante de uma pátio belíssimo com seu poço… sem pressa e sem agonia… tomamos os chás e saboreamos os doces fabricados com tâmaras, amêndoas, passas e mel…
Só de lembrar já fico aqui babando!
Agora esperem só para ver o que comemos em Cádiz e Tarifa!
Estou achando que o próximo post será dedicado à gastronomia andaluz…
O que vocês acham, heim?! heim?!
Humnsl…
Dios mio! Que comida!

Anúncios
Categorias: Cicatrizes da Mirada, Viagem | Tags: , | 14 Comentários

Navegação de Posts

14 opiniões sobre “Passeio Andaluz…

  1. “Que lindo é chover a cântaros” só se você estiver sentado num restaurante, observando a chuva lá fora. Fazer um post dedicado à gastronomia de Andaluz? Hum… vai colocar as receitas também? 🙂

  2. Nora, pelo menos aí as pessoas engordam comendo coisas de alta culinária. Aqui nos EUA as pessoas engordam comendo porcarias industrializadas. Bem, eu trocaria esse cardápio seu pelo que eu tive hoje em um segundo!!!

  3. Dá até vontade de ir te visitar, hehehe. Sortudo do Milton que o fará. Publica as receitas, assim posso experimentá-las. bjs

  4. Ai a Andaluzia…terra do sonhos né Nora? Eu voltei dai faz 5 meses e queria ir denovo, visitar outra vez os banhos árabes, para outra sessao de “relax” e como nao…ahhh e a comida entao? Sorte de quem pode provar-la.
    Como estas Nora? saudade!!!
    Bjinhos da Dani*

  5. Nora querida, mil perdões por ter me ausentado tanto tempo do seu canto…
    Lógico que lendo este post, fiquei agoniada por estar tão longe de Andaluz. Que lugar belíssimo!
    Sim, quero um post sobre as guloseimas, entre outros comes e bebes de Andaluz! Hummm, fiquei com água na boca!
    Um super-hiper beijo

  6. oi, vizinha. q inveja… morro de vontade de conhecer a españa!
    beijos

  7. Ai, me deu água na boca. 😉
    Olha, um site só de poetas pernambucanos pra você:
    http://www.interpoetica.com
    Beijooooooo!

  8. Norinha, eu AAAAAAAAAAAAMO cuscuz marroquino!!! e almoçar numa Casa de Banhos Árabes de Córdoba é tudo que se pode querer da vida, pra que ser magra se se pode ser feliz??? 😉
    Beijos, querida!

  9. Gabriela

    Oi Norinha,
    Acho otima a idéia de um post (ou varios) dedicado à gastronomia.
    Entendo perfeitamente o drama de ficar magra no meio de delicias e tentaçoes. Vivo esse problema também.
    Da Andaluzia conheço apenas Sevilla, onde cheguei numa Semana Santa, anos atras, e fiquei maravilhada com tudo o que vi. Nunca me esqueci do perfume de laranja que sentia ao caminhar pela cidade.
    Fiquei hospedada na casa da simpatica e acolhedora familia Duque e tenho as melhores lembranças desses dias passados ali.
    Um beijo

  10. Nora, querida, minha educação refinadíssima me impede de proferir certos impropérios que me vêm a boca, resultado da inveja miserável que fiquei de ti. 🙂
    Só não deu vontade de comer cuscuz, por motivos óbvios.
    Bisou !

  11. nora borges

    Ei, pessoal. Estou em tarifa!!!!
    Vou tentar postar hoje à noite depois que todos forem dormir!!! Tenho vergonha de usar o telefone deles enquanto estao acordados!
    Muitos beijos

  12. Ai… ai… Adorei o passeio! E a boca está cheia dágua. Agora vou lá em cima ler o outro post. Beijo, querida, e inté!

  13. Quase estraguei o teclado de tanto que babei, sobretudo ao ler porco com abacaxi confeitado e doces de tâmaras. Creio que trocaria o chá por um vinho generoso, se fosse em Portugal, Porto, na Espanha, Xerez é de bom tom.

  14. Paty

    É maravilhoso poder matar a saudade através dos teus passeios, dá uma vontade danada de estar junto engordando o corpo e o espírito.
    Grande Beijo, setembrina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s